A tal da viagem em família

Não é só uma viagem qualquer. É irmos todos à Tupã!

É aquela viagem que reune pedacinhos de você que estão espalhados por aí. Pessoas que compartilharam as melhores fases de sua vida: você nasceu e cresceu com todos eles. Familia. Mas quando digo familia, não digo, assim, pai, mãe e irmãos. Não. Eu me refiro à tias, tios e primos. im, numa mesma casa grande, moramos (ou nos reuniamos) todos, sempre,  e que quase todo dia tinha cara de festa. Tão especiais.

Vamos todos nos reunir outra vez, para mais um dia com cara de festa. Aliás, vou dizer: em festa a minha familia é boa! Boa? Não. Minha família é incrível. Familia grande, sabe como é. O Sr. Rafael/Rosendo Carrion Poyatos e Sra. Maria Fernandes não tinham TV. São tipo 12 filhos, mas que no final contamos 9. 9 filhos(as) trouxeram, que trouxeram mais 9 maridos/esposas (todos eles casaram) e que, depois, tiveram filhos. Alguns até mais de um! Então, minha gente, pense numa familia GRANDE! É. É a minha. E por isso que as festas são incríveis. Incríveis e extremamente simples: bebe-se cerveja, as mulheres conversam sobre como estão suas vidas, os homens (e as netas mais abusadas rs) jogam Truco (e inclusive gritam TRUCO!, em certos momentos), comemos muito bem (e muitas vezes), sempre com uma musiquinha boa de fundo ou as vezes só o silêncio. As vezes a trilha sonora são as piadas! Ou a lembrança de histórias do passado, que geralmente são tão engraçadas.

E em todas essas situações, somos nós, todos juntos de novo e vivemos mais um dia de ser feliz, e com cara de festa, só por estar junto.

Fartura à mesa, como boa tradição espanhola e para gosto de nosso avô, que agora só nos vigia de longe, de uma estrelinha, ou lá de Granada.

Muitas pessoas queridas. Muitas! De amor genuíno e maternal. Dividimos, todos, as mesmas origens.

E daí que além de tudo isso, é aniversário de 90 anos de Tia Dada (que para os outros é Tia Luzia, mas pra mim é Dada).  A minha eterna vózinha postiça linda linda, tão carinhosa e tão vó. Tia da minha mãe. Irmã da minha vó. Oras, ela é a minha vó! Minha Dada. Minha velhinha. Esse pode ser o nosso ultimo encontro e eu vou te guardar assim, dentro de mim: minha vózinha.

Vocês, vocês são:

as minhas marcas, meus valores e minhas armas de colorir. São como preces presas ao corpo, provando do gosto que eu já vivi.” (Marcas – 5 a Seco)

Amo muito todos vocês.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s