Insone.

Estranho como pulsa o tempo num coração
Botando tudo em movimento, sem direção
Tanto correr me faz pensar
No quanto o sentimento muda
No quanto ainda me sinto surda
Ao te escutar
Seu corpo vem
As horas andam
No despencar desse planeta
Me sinto as vezes tão careta
Ao esperar por um segundo
Estranho o acontecimento
Na contra-mão
Nem sei mais quanto eu lamento
Em dizer não
Me desliguei
Não sei de nada
Acordo quando muda o vento
Não sei se meu caminho é lento
Ou singular
Não sei por que meus olhos saltam
De tantos muitos pensamentos
Parece que nosso momento nunca vai chegar
Num tempo, tempo
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s